O contraste na improvisação

Olá, pessoal! Hoje quero falar de algo muito importante na improvisação: o contraste.

 

Muitos pensam que um bom improvisador está relacionado à velocidade em que ele toca as notas, ao tipo de escalas alteradas, exóticas e com muita dissonância que ele utiliza para improvisar e talvez ao estilo de música ou harmonias complicadas sobre as quais ele consegue improvisar.

 

Na verdade tudo isso está relacionado à um nível muito mais elevado de compreensão da música e da dedicação diária ao seu instrumento. Porém, muitas vezes o segredo está na simplicidade e esta dica básica e simples já irá trazer grande musicalidade ao seu improviso.


Definição de contraste: grau marcante de diferença ou oposição entre coisas da mesma natureza, suscetíveis de comparação.


Compreendida a definição de contraste, podemos utiliza-la nos elementos que constituem o nosso improviso, como por exemplo o rítmo.


De que forma podemos utilizar o contraste no rítmo?

 

1 - Alternando notas de longa duração com notas de curta duração

Simples, alternando idéias com notas de longa duração (notas que soam por mais tempo) e idéias com notas de curta duração (notas que soam por menos tempo). Experimente tocar muitas notas e depois tocar somente uma ou duas. Dessa forma, você irá tornar o seu improviso mais interessante e mais musical.


Para um melhor entendimento, colocarei dois exemplos simples utilizando as primeiras notas da escala de Dó maior na primeira região.

 

No exemplo abaixo, vemos a alternância entre notas de menor duração (colcheias e semicolcheias) com notas de maior duração (semínimas e mínimas). 

 

 

Ex 1

 

 

 

Experimente usar a idéia acima da seguinte forma: tocando várias notas em um compasso e no compasso seguinte, tocando no máximo duas notas e assim sucessivamente.

 

Veja um exemplo de improviso com essa idéia:

Ex 1 b

 

 

Aprenda as noções básicas e os segredos para você começar a solar e improvisar no violão.

Conheça o Curso Harmonia e Solo, seja um aluno assinante.

 

 

2 - Alternando o som com o silêncio


Outra forma de contraste é a de som x silêncio. Você pode tocar algumas notas ou frases e contrastar com momentos de pausa e silêncio.   

 

Observe no exemplo abaixo, a alternância entre as notas (som) e as pausas (silêncio). 

 

Ex 2

 

 

Ex 2b

 

 

 

Você pode explorar outras notas e brincar com as idéias de contraste e você verá uma evolução em relação à musicalidade do seu improviso. Você irá desenvolver uma maior consciência a respeito do que você está tocando ao invés de, simplesmente, tocar várias notas aleatoriamente.

 

Para improvisar, além de dicas como essa, é necessário saber as escalas, como utilizá-las e como saber achá-las. Para isso, temos  o Curso Harmonia e Solo.

Conheça AQUI

 

Para finalizar, perceba como o grande B. B. King consegue fazer isso com maestria. 

 

 

 

Tags: harmonia , solo , violao , guitarra, improviso

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Harmonia, Solos, Improvisação, Teoria e Percepção no Violão

PRODUÇÃO DE:

Principal > Postagem